quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Toma lá um, dá cá outro...

Terminada que está a época de transferências, podemos agora fazer uma breve análise às entradas e saídas dos principais clubes portugueses.
Não foram muitas as movimentações e muito menos foram os movimentos sonantes, apenas merecendo real destaque a venda de Gonçalo Guedes, pelo Benfica ao Paris Sait Gérmain por € 30M.
Outro movimento a merecer atenção é outra venda do Benfica, esta aos ingleses do Wolverhampton, com a cedência a título definitivo de Hélder Costa por € 15M. Mas sobre este já falaremos mais e mais à frente.

Comecemos então pelo Sporting onde as principais incidências são as saídas de jogadores cuja aquisição foi bastante questionável e que agora, confirmando-se os maus negócios, foram "despachados", havendo a considerar as poupanças em vencimentos.
Também as entradas não são de nomes sonantes. São sim, jovens que andavam a rodar e a mostrar que podem ser boas alternativas, sem que seja necessário investir milhões. 
Francisco Geraldes, Podence e Palhinha são boas alternativas para o imediato, elevando o nível do banco da equipa. 
Os dois primeiros chegam moralizados com a vitória da Taça da Liga pelo Moreirense e com vontade de mostrar a sua qualidade.
Rian Gould e André Geraldes não eram alternativas equacionadas para o momento mas as condicionantes postas pelo Vitória de Setúbal, que não assinou as rescisões que permitissem novo empréstimo, fizeram com que acabassem por ficar na equipa leonina, não se prevendo grandes oportunidades no imediato.


O Porto não mexeu muito na sua equipa, apenas com a aquisição um pouco mais sonante a recair em Soares, que chega do Guimarães onde estava a fazer uma excelente época e parece jogador para ser alternativa válida no ataque.
Sem vendas sonantes, há cedências de jogadores menos utilizados para rodar.


Já o Benfica esteve bastante activo nesta janela de transferências.
Primeiro e maior destaque, a venda de Guedes, já referida no início, pelo valor de € 30M que se entende como um bom negócio para um jovem formado no clube.


Depois, a cedência a título definitivo de Hélder Costa ao Wolverhampton, clube onde se encontrava, pelo valor divulgado de € 15M. Convenhamos que para um clube que se encontra em 16º lugar do Championship (2ª divisão inglesa), uma transferência deste montante é algo a merecer grande destaque e até algo pouco compreensível, tratando-se de um jogador que, embora esteja a jogar e já tenha marcado 8 golos, não faz a diferença... Não deixa, no entanto, de ser mais uma transferência que envolve os mesmos intervenientes e por montantes semelhantes. Jorge Mendes, Benfica e clubes com quem o empresário tem boas relações ou interesses.


Por falar em Jorge Mendes e Benfica, chega ao clube da Luz Filipe Augusto, proveniente do Rio Ave. Um jogador que apenas jogou 4 jogos na primeira volta da Liga e que marcou 2 golos, tem a oportunidade de assinar por 5 anos com o clube da Luz... Algo que não deixa de parecer compensação pela venda antes mencionada e que deixa claros indícios que deviam ser muito investigados pelos órgãos competentes do futebol nacional e europeu.


A primeira aquisição é o Brasileiro Hermes, lateral esquerdo que chega do Grémio, para uma posição onde já está o muito pretendido Grimaldo e o campeão europeu Eliseu, para não falar de André Gomes que também "tapa esse buraco".


Há ainda o regresso de Pedro Pereira, jogador formado na Luz, que estava na Sampdória, onde fez 12 jogos e em que, desses, apenas 2 foram vitórias...


Deixo aqui uma lembrança:

Depois de tal empenhamento em valorizar os jovens jogadores do Seixal, não deixa de ser estranho que se contratem jogadores de valor pouco comprovado, que vêm tapar espaço a valores emergentes, mas talvez haja qualquer outra explicação...

Terminada que está esta abertura de mercado, estamos prontos para a segunda volta do campeonato. Pois que role a bola!

Siga-nos no Facebook em https://www.facebook.com/pontadalanca/ e deixe o seu LIKE




segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Título infeliz

Nota prévia:
Este comentário pretende apenas analisar um título de um jornal numa perspectiva meramente jornalística
Promessas do futebol Mundial eram, por ex., Renato Sanches ou João Mário. Um saiu por €35M com possibilidade de aumentar e o outro por €45M. Não foram à experiência para lado nenhum...
Este jovem até pode vir a ser um grande jogador mas, nem um jornalista do The Guardian faz craques, nem um verdadeiro craque vai à experiência...