sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Não à imagem para FIFA ver, sim à verdade e à justiça!

Muitas são já as vozes que se unem em torno de Fernando Gomes, Presidente da Federação Portuguesa de Futebol (ou deverei dizer Comissário Executivo da FIFA?), depois do grito de alerta que este hoje lançou na comunicação social, chamando à atenção sobre o mal que se anda a fazer ao futebol português, com tudo o que se vem passando nos últimos tempos, nomeadamente na sequência da divulgação dos e-mails por parte do Porto Canal e do Director de Comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques e a troca de acusações daí inerente. 

Mas, todos os adeptos de futebol do nosso país não poderão estar mais de acordo com Fernando Gomes. Só que uns estão de acordo por uma razão e outros por outra... uns porque acham que o barulho é uma cabala e uma afronta, os outros porque acham que o barulho é consequência crimes e de falta de verdade desportiva.

Algumas perguntas surgem, no entanto, que o Sr. Presidente devia responder:

  • Que tem feito a FPF na sequência de tantas evidências de irregularidades?
  • Que tipo de diligências tem efectuado o Departamento Jurídico da Federação sobre os assuntos que têm sido expostos?
    • Será já algum árbitro já foi chamado para ser inquirido sobre as situações em que se viram envolvidos?
    • Será que corre algum processo de inquérito sobre estas situações?
    • Será que se investigou sobre as incompatibilidades dos observadores?
    • Será que a FPF tomou alguma acção concreta sobre a fuga de SMS's do seu Presidente e que, alegadamente, estão em posse de pessoas ligadas a clubes?
    • De notar que os serviços jurídicos da FPF podem antecipar-se aos tribunais e pôr em prática a justiça desportiva.
Muitas perguntas se poderiam aqui deixar mesmo salvaguardando que os e-mails ainda não estejam confirmados.

E mesmo que os e-mails venham a ser dados como reais, dificilmente virão a ser utilizados para fins judiciais, no entanto, internamente, nos meios federativos, não poderão nunca ser ignorados e os envolvidos deverão ser obrigados a assumir a sua responsabilidade pessoal e a afastarem-se.

Até lá, temos uma arbitragem sob suspeitas, temos observadores ilegais e o Sr. Presidente da Federação acha que o problema é do ruído exterior.

Então mas, caro Fernando Gomes, perante tamanhas suspeitas, nunca negadas pelos visados, ignoradas pela Liga, bem como pela Federação, quem está mal é quem acusa?
É verdade que o futebol está a sofrer e tudo isto pode ser ainda mais prejudicial, mas então a culpa é de quem entendeu competir de forma séria, justa e leal e não de quem manipulou, traficou e alterou a verdade desportiva?

Que o Dr. Fernando Gomes aceite que lhe roubem os SMS's e entenda calar-se a bem de não atrapalhar a sua nomeação para Comissário da FIFA, há outras instituições cujas ambições são internas e acham que a legalidade e a justiça são urgentes no futebol nacional e que se devem, urgentemente, procurar respostas às muitas perguntas que vão surgindo na sequência das divulgações dos e-mails.

Por isto, Sr. Presidente, não subverta as prioridades nem condicione que luta pela justiça. A justiça é um direito constitucional e a verdade desportiva é algo imperioso em qualquer competição. É sua obrigação, enquanto máximo representante do futebol português, ser o primeiro a pugnar por estas prioridades e não a acusar quem o busca, a bem de uma imagem para o exterior que não é real, não é séria, não é justa e não é legal!

E, Dr. Fernando Mendes, os que reclamam apenas querem "Um Futebol para TODOS"...



quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Extraordinário Carlos Sá

Carlos Sá, o ultra runner português continua a somar feitos extraordinários ao seu curriculum.

Hoje terminou uma das provas mais míticas do ultra trail mundial, o Tor des Géants, um desafio de 330km disputados nos Alpes italianos e suíços e que apresenta um desnível positivo de 24km. Para os menos habituados a esta terminologia, isto significa que no final do percurso os (super) atletas, entre subidas e descidas, terão subido mais 24.000m.

Se terminar uma prova destas é, por si só, algo especial, terminá-la em 4º lugar é ainda mais especial. É extraordinário!

Foram 80 horas e 20 minutos de esforço e de superação que fazem de Carlos Sá um dos maiores e melhores ultra trailers do Mundo.

Uma saudação muito especial a este português que tão alto eleva as cores do nosso país e que tanto orgulho nos dá.

Parabéns Campeão!



E agora é preciso pagar para ver Anselmo Ralph!?...

Hoje nunca estamos longe de nada porque a World Wide Web mantém-nos perto de tudo.
Venho acompanhando há algum tempo a divulgação de que vai haver um espectáculo de Anselmo Ralph na Expoeste, no próximo dia 4 de Novembro, organização da 91FM Rádio em que o multifacetado João Carlos Costa é a face mais visível.

Ontem percebi que foi divulgado o preço dos bilhetes e percebi também algum descontentamento de algumas pessoas com o o valor de € 12,00 que será necessário desembolsar para ver este artista tão em voga.

Convenhamos que, se para uma pessoa será um valor razoável, se for um agregado familiar de quatro pessoas, os quase € 50,00 necessários já podem fazer alguma mossa na contabilidade mensal de algumas casas.

Facilmente, através de uma consulta na internet, podemos ver que o preço que está a ser pedido para este espectáculo é perfeitamente enquadrado e mesmo até abaixo de muitos outros locais onde o mesmo artista se apresenta.
Se estendermos a pesquisa a outros artistas dentro do género ou mesmo noutros géneros, podemos constatar que estamos sempre a falar de um valor mínimo.

Há, no entanto muitas situações de festas, feiras, eventos vários em que os preços são mais acessíveis porque há comparticipações camarárias ou de empresas.

E é chegados a este tema que importa recordar aqui o que se vem passando nos últimos dois anos nas Caldas da Rainha no que a espectáculos diz respeito e os custos que estes tiveram para os munícipes e demais cidadãos que visitam a cidade.
Será uma lista exaustiva mas penso que é importante para que se entenda onde pretendo chegar.

Veja-se os espectáculos gratuitos de 2016:

  • Feriado do 15 de Maio 
    • José Cid
  • Expotur (Tasquinhas)
    • Ricardo e Henrique
    • Romana
    • Leandro
    • Joana
    • Rebeca
    • As Rebeldes
    • Terabytes
Também em 2016 e com preços especialmente baixos:
  • Feira da Fruta (€ 10,00)
    • HMB
    • The Black Mamba
    • Herman José
    • The Lucky Duckies
    • Miguel Araújo
    • António Zambujo
    • Pedro Abrunhosa
    • Ana Moura
  • Oestefest - Foz do Arelho (€ 25,00)
    • Mundo Secreto
    • Expensive Soul
    • D.A.M.A.
    • The Gift
    • Mastiksoul
Agora os espectáculos gratuitos de 2017
  • 15 de Maio
    • Amor Electro
  • Aniversário da Empresa Auto Júlio
    • Anselmo Ralph
  • Expotur (Tasquinhas)
    • Leo e Leandro
    • Ricardo e Henrique
    • Adriana Lua
    • Leandro
    • Rebeca
    • Zé do Pipo
    • Bric-a.Brac
    • Salmoura
Também em 2017 e com preços especialmente baixos:
  • Feira da Fruta (€ 10,00)
    • Tiago Bettencourt
    • GNR
    • DJ Ride
    • Mimicat
    • Plant
    • Richie Campbell
    • Dengaz
    • Carminho
    • Xutos & Pontapés
Desta lista até vou deixar ficar de fora o Caldas Summer Sessions onde foi possível  voltar a ver José Cid, outras festas das freguesias por onde passaram artistas mais ou menos conhecidos ou, por exemplo, festas partidárias como a que está para acontecer com Quim Barreiros na Foz do Arelho.
Também não incluo aqui eventos dos concelhos vizinhos como Bombarral, Peniche ou Alcobaça onde também houve espectáculos com primeiras figuras nacionais, a preços simbólicos ou mesmo gratuitos.

E tudo isto para dizer o quê?
Que, realmente, é quase uma ousadia pensar-se em organizar um espectáculo, seja com que artista for, tendo que lhe aplicar um preço que permita pagar o respectivo cachet.
Também porque os espectadores, depois de tanta oferta gratuita ou quase, pensam duas vezes se se justifica gastar dinheiro em algo que sabem vão podendo usufruir sem dispêndio do seu pecúlio pessoal.

A partir daqui cada um é livre de fazer a reflexão que entender e de ter a sua opinião.
Se, por um lado é bom o que vem acontecendo, que permite o acesso a mais pessoas à cultura e aos espectáculos, por outro banaliza a apresentação destes artistas mas, sobretudo, corta muito as hipóteses a quem pretenda organizar espectáculos no concelho. E aqui incluo o CCC que, na realidade, pouca margem de risco tem face ao seu orçamento e, por isso é compreensível que se resguarde para outro tipo de espectáculos. Pena que depois a sua programação anual acabe refém desta politica cultural.

Mas é-nos legitimo também questionar se está correcto que a Câmara tenha esta gestão de organização de eventos que vão dando prejuízos consecutivos. Claro que o argumento de dinamização da economia do concelho está sempre presente mas também se pode questionar o que se poderia fazer noutras áreas com estes valores mas não é este o propósito deste texto.
Também não entendo a euforia de ter um concerto dos Xutos & Pontapés cheio. Primeiro porque é algo que acontece um pouco por todo o país. Depois com o custo de € 1,00 (passe geral) ou, na pior das hipóteses a € 5,00 (bilhete do dia), é fácil encher um espectáculo da maior banda portuguesa...

Resta-me apenas desejar à 91FM Rádio, ao João Carlos Costa e ao Rui Tavares, o maior sucesso para o dia 4 de Novembro, que consigam os seus ensejos e que se sintam confiantes para continuar com outros eventos porque é sempre bom que a cidade tenha actividade e que os empresários encontrem o seu espaço e beneficiem com isso e porque merecem sucesso por estarem a arriscar numa área que pode não ser muito fácil.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

Força Portugal

O espectáculo vai começar.
Boa sorte a todas as equipas portuguesas nesta edição da Champions League e na Europa League.
Força Portugal



sábado, 9 de setembro de 2017

Video-Árbitro, que propósito?...

Defensor do vídeo-árbitro desde o primeiro dia da discussão, neste momento sinto-me na necessidade de fazer uma reflexão sobre o assunto.
E qual porquê desta reflexão, porque acho que não funciona?
Não!

Porque nunca pensei que seria possível continuar a haver tamanha promiscuidade, mesmo com o apoio dos meios tecnológicos aos árbitros, como o que se está a verificar.
Não é possível a pessoa que está a ver as imagens não ver as mesmas que nós vemos.
E se nós vemos, objectivamente, que não há uma infracção, que base tem o árbitro, com vários ângulos, várias câmaras, linhas de apoio, câmaras-lentas, paragens de imagens, para não ver o mesmo?...
Começo a achar que, realmente, no futebol em Portugal, vale tudo.
Mas o pior de tudo é que o Conselho de Arbitragem e Liga não façam uma avaliação destes decisores e não os castigue por inaptidão para a função.
Eu gostava de continuar a pensar que o vídeo-árbitro é uma boa ferramenta e uma solução para o futebol, mas é importante que todos assim queiram, porque os próprios árbitros estão a matá-lo.
Talvez de propósito.
Com que propósito???


(Imagem 4Litro)



quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Caldas, rainha dos teatros...

Foi recentemente aprovada a construção de um novo teatro na cidade das Caldas da Rainha e cujo objectivo é servir de base ao grupo Teatro da Rainha.
Uma obra orçada em € 1,5 Milhões e que é, antecipadamente, descrito como algo que não tem igual no país.
Antes das dúvidas a apresentar abaixo importa reconhecer a importância do grupo Teatro da Rainha bem como o facto de até merecem um espaço próprio, mas... há que conseguir pagar, não só a obra mas também os seus custo de manutenção posteriores à construção.

Certamente que a Câmara terá o cuidado de recorrer a fundos comunitários para minimizar o seu investimento e o teatro poderá ser uma realidade a médio prazo.
O que importa questionar neste momento é se este investimento faz sentido porque, se o custo da construção pode vir a não ser demasiado dispendioso, já sobre os referidos custos de manutenção não se pode dizer o mesmo. E quem é que os vai pagar?
Temos o exemplo do CCC, obra também com um relevo que ultrapassa os limites do concelho mas que, depois, não tem verbas que lhe permitam um funcionamento condigno pois o subsídio que a Câmara lhe atribui para pouco mais chega que para pagamento de vencimentos, fazendo com que a organização de espectáculos, que devia ser a primeira prioridade, vai funcionando a serviços mínimos por falta de verbas.

Outro exemplo, a pista de atletismo que se pensou fazer sentido e de onde até saíram alguns atletas de relevo a nível nacional mas que, por ter custos elevados, está altamente degradada. Agora com promessas de reabilitação.

Apenas mais um, as piscinas municipais, que com toda a sua importância, se deixaram degradar, para não falar de outras de uma freguesia mais afastada, que até fecharam...

Num concelho que nunca conseguiu atrair a maioria dos seus munícipes à sua maior casa de espectáculos, umas das melhores do país, vais-se construir outra casa com o mesmo fim, esperando com isso, captar quem?

Não poderia o grupo Teatro da Rainha fazer do CCC a sua casa? Não haverá ali condições para isso? O que os impede de ensaiar num palco que está vazio na maior parte do tempo? E se estiver ocupado, não há alternativas dentro do próprio espaço?
Porque não fazer uma ocupação de espaço partilhada com se faz no desporto e nos pavilhões municipais?

Espero que não venhamos a ser testemunhas disso mas é minha convicção que, daqui por algum tempo, veremos alguns "braços de ferro" entre a companhia de teatro e a Câmara por causa de mais uma infraestrutura que, dignificando a cidade, poderá vir a tornar-se num peso excessivo e com necessidade de para ali canalizar fundos que tanta falta fazem noutras áreas.

Todas as pessoas gostariam de ter um carro de luxo, mas não basta pensar se temos dinheiro para o comprar, temos que pensar se, cada vez que vai à oficina, meter pneus, pagar o imposto de circulação, o seguro e meter gasolina, temos dinheiro para pagar...



segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mais dois heróis na nossa Capa

Depois de Salvador Sobral ter ganho direito a figurar na nossa capa, esta semana mais dois atletas portugueses foram incluídos.
A campeã do Mundo dos 50km marcha Inês Henriques e o campeão da Europa de maratona de BTT Tiago Ferreira passam a constar do Ponta da Lança.
É sempre um grande prazer acrescentar gente neste blog pois é sinal que há portugueses a destacar-se nas suas áreas de actividade.
Temos espaço para muitos mais!
Parabéns à Inês e ao Tiago.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Campeonato da Europa de Cavaleiros de Obstáculos

Começa hoje o Campeonato da Europa de Cavaleiros de Obstáculos nas categorias de Children, Juniors e Young Riders em Samorin na Eslovaquia. A equipa portuguesa está lá e todos merecem esta presença pelo trabalho que desenvolvem ao longo do ano, com a grande dedicação que têm à sua modalidade e aos seus cavalos. Nós não precisamos de lá estar para saber que o ambiente é bom e o espírito é forte, aqui simbolizado pela mascote Afonso Rebelo que está a apoiar o seu irmão Francisco Vaz Fontes mas já a ganhar experiência porque será, certamente, um dos elementos com quem o seleccionador nacional contará em anos futuros. Um forte desejo de muito boa sorte para todos, certos que o seu desempenho honrará o nome de Portugal. Participantes e respectivas montadas:

CHILDREN
ARTUR SANTOS GAIOLAS com Casalco
PATRÍCIA MADEIRA com Adonis B
VASCO ESCUDEIRO com Chasse Spleen Z ou Erika van de Zuuthoeve

JUNIORES
FRANCISCO FONTES com Uta
GONÇALO ESTEVES com Tornedo Dingeshof Z
JOEL MENDES com Lux but Dont Touch
NUNO TIAGO GOMES com Disco
PEDRO RAFAEL SOUSA CARVALHO com Donner

YOUNG RIDERS
BERNARDO LADEIRA com Dento
JOÃO PEREIRA COUTINHO com Baldano
RAFAEL GUIMARÃES RODRIGUES com Celina


CHEFE DE EQUIPA:    Miguel Viana

domingo, 6 de agosto de 2017

Video-árbitro, afinal, desculpa tudo o resto...

O Benfica ganhou a Supertaça e é mote entre os adeptos do clube que os dois troféus jogados com o sistema do vídeo-árbitro foram os dois ganhos pelo clube da Luz.
Pois, ou seria o Benfica ou o Guimarães, afinal foram eles que estiveram em ambos... e diga-se que o Vitória nunca justificou merecer o resultado a seu favor e, por isso, o Benfica é um justo vencedor.

Mas o mais curioso foi uma publicação que acabei de ler no Facebook:
"Segundo jogo com vídeo-arbitro, segundo título. E agora qual é a desculpa?"

Então mas o que tem a ver o sistema de apoio aos árbitros com todos os indícios de ilicitudes fora de campo?

O grave, não é quando se ganha dentro de campo com justiça!
O grave são as vezes que se ganhou com coisas muito estranhas a acontecer. 
O grave são os pedido de alterações de classificações de árbitros e de delegados. 
O grave é o facto de se ter na sua posse os sms's do Presidente da FPF.
O grave é oferecerem-se prendas acima dos valores estipulados como legais.
O grave é apoiarem-se claques ilegais e não sofrer as consequências que a lei impõe.
O grave é condicionarem-se árbitros através de conhecimento da sua vida privada.
O grave é usarem-se meios ilegais e desonestos para, com isso, tirar partido desportivamente.

É impossível não deixar de registar as dezenas de comentários em que se goza com os mails, como se isso já fosse um motivo de chacota e não de vergonha para quem está a beneficiar dessas ilegalidades.

É impossível não ficar triste por vermos que as pessoas que nós conhecemos e que tanto nos acusam de sermos adeptos de um clube que não ganha, não se sintam envergonhados por perceberem que, afinal, esse clube talvez não ganhe mais graças a acções pouco lícitas dos dirigentes do clube que apoiam.

A subversão das regras afinal, quando há títulos em jogo, também subverte consciências.
Cada um sabe de si!...





sábado, 5 de agosto de 2017

Luís Filipe Vieira, as claques ou os adeptos?...

Recentemente, Luís Filipe Vieira, a propósito das acusações de que o Benfica apoia claques em situação ilegal perante a legislação portuguesa, teve estas declarações:

"Claques? Não sei que palavra é essa. Sei o que são sócios organizados. Nunca soube (ou "sube") que o Benfica tinha claques."

Pareceu uma excelente declaração e até criou alguma euforia entre os apoiantes do Benfica e do seu Presidente, não fora existir uma Lei que diz isto:

"Apenas podem ser objecto de apoio por parte dos promotores do espectáculo desportivo, nomeadamente através da concessão de facilidades de utilização ou cedência de instalações, apoio técnico, financeiro ou material, os grupos organizados de adeptos constituídos como associações, nos termos gerais de direito ou no âmbito do associativismo juvenil, e registados como tal no CESD (...)"

Ou seja, Luís Filipe Vieira tentou curar uma ferida com álcool... Achou que omitindo a palavra "claques" tinha descoberto a pólvora... 
Não Sr. Presidente. Aqui não há dúvidas sobre a designação! Claques, grupos de adeptos ou de sócios, são uma e a mesma coisa! E estão obrigados perante a Lei a constituírem-se em associações. E os clubes impedidos de os apoiarem, caso isso não aconteça!

Mas, ao que parece, Luís Filipe Vieira convenceu o IPDJ que, em 24 horas, aprovou um Regulamento de Segurança do Estádio da Luz, que andou anos a ser reprovado e recusa-se a explicar publicamente que circunstâncias novas foram apresentadas pelo clube que permitiram desbloquear a utilização do Estádio que esteve prestes a ser interditado.

Mas, como já li algures, o "Benfica é um clube que cumpre as Leis, desde que lhe agradem"!...


Liga NOS (ou continuará a ser a Liga "deles"?...)

É este fim-de-semana que regressa o campeonato de futebol aos campos portugueses depois de um dos defesos mais conturbados de sempre.
Foram muitas as acusações feitas e muitas as suspeitas levantadas, mormente com muitos indícios de tráfico de influências por parte do Benfica nas últimas épocas.

À boa maneira do futebol nacional, nada aconteceu! O comum adepto nem sequer sabe o que se anda a passar neste momento. 
Há alguma espécie de investigação sobre as acusações que foram feitas? O Ministério Público, depois de ter avisado que ia investigar, fê-lo? Em que circunstâncias? Em que ponto está essa investigação?
E a Liga, fez alguma coisa? Se sim, o quê?
E a Federação, depois do seu Presidente ver o seu telemóvel profanado, mas sobretudo, como primeira entidade responsável pelo futebol em Portugal, o que tem feito?

Resumindo, há fortes indícios de ter havido variadíssimos crimes nos últimos anos, quer lhe chamem tráfico de influências, quer lhe chamem corrupção, quer lhe chamem violação de correspondência e, como vamos estando habituados, não se passa nada!

Outro assunto, amplamente denunciado, é o dos observadores que, apesar das incompatibilidades conhecidas, vêm este facto ser ignorado e vão iniciar funções. Como é possível atropelar-se a lei e as instituições fecharem os olhos como se tudo estivesse bem?
A bem de quê e ao serviço de quem?

Depois a polémica das claques, ou como Luís Filipe Vieira prefere chamar, grupos organizados de adeptos... Seria bom, por uma questão de clarificação de circunstâncias, que o IPDJ divulgasse de que forma aprovou em 24 horas um relatório de segurança das instalações do Estádio da Luz, que andou alguns anos a ser recusado. O que de novo surgiu que esteve na base desta decisão? 

Lembre-se o IPDJ que é um Instituto público e que tem obrigações perante as pessoas que suportam o Estado e deve a essas pessoas transparência.

E, como tal, o campeonato vai iniciar-se como se nada se tivesse passado.

E é sempre da mesma maneira. 
Os supostamente beneficiados, dizem que é no campo é que se vê quem tem capacidade e qualidades. 
Quem se sente prejudicado diz que a verdade desportiva está viciada e que, desta forma, é difícil competir em pé de igualdade.
Aquilo que se espera é que, esta época, o que se vier a passar dentro das quatro linhas, se desenrole com mais justiça do que nos últimos anos, esperando que o vídeo-árbitro venha a ser uma solução e não um problema afinal neste período experimental vimos este sistema ser solução mas também vimos ser um problema com um árbitro, depois de visionar imagens, continuar a ignorar uma agressão. 

Quanto às equipas que vão entrar nos campos e jogar futebol, com mais ou menos reforços, não deve haver surpresas e as decisões irão estar entre os três grandes, com a tentativa de aproximação de Guimarães, Braga, Marítimo e um ou outro que tente vir a intrometer-se.

Mas note-se que, tristemente, as equipas parece que já estão relegadas para um segundo plano quando deveriam ser protagonistas.

Sem a certeza que venha a ser uma época limpa, esperamos e desejamos fortemente que não seja tão manietada como nas últimas.

Como sempre, que vença o melhor, com justiça, com o menor número de casos possíveis e com verdade desportiva.
Pessoalmente ainda não acredito que tudo esteja preparado para ser assim, mas lá vou esperando ser surpreendido.

Boa sorte, muito desportivismo e justiça para todos!




sexta-feira, 4 de agosto de 2017

O números de Neymar

Neymar passou a ser o jogador mais caro do mundo depois de assinar pelo Paris Saint Germain.
São 222 milhões de euros para o Barcelona, fora tudo o resto que envolve esta transferência que o proprietário do clube que o contratou diz que será muito boa para todas as partes porque conta ganhar muito dinheiro com o jogador.
O brasileiro é um virtuoso, sem dúvida e acredito que terá o desejo de vir a ser eleito o melhor jogador do mundo, destronando ao fim de quase uma década, Ronaldo e Messi.
Mas as carreiras também são feitas de números daqueles que se fazem dentro de campo e Neymar, em análise directa com os dois galácticos, fica a léguas. Os golos, que é o que mais conta num jogo, comparando apenas os anos que Neymar esteve em Espanha, podemos ver que Ronaldo em 195 jogos marcou 205 golos, Messi em 204 jogos marcou 194 golos e Neymar em 186 jogos marcou apenas 105 golos. Uma distância demasiado grande para quem se quer intrometer na luta para ser número 1.
Será que vale o argumento de que, numa equipa com Messi, ele não teve as oportunidades que poderá ter numa equipa em que é ele o cabeça de cartaz?
Óbvio que em França o jogador tem aspirações a ser o melhor em tudo e a impor-se, mas é incomparável o campeonato francês com o espanhol, coisa que terá sempre que ser tomado em conta.
Certo é que o há um título que dificilmente lhe será retirado nos próximos tempos e esse é de ser o mais caro, mas nem sempre isso significa ser o melhor...


sexta-feira, 28 de julho de 2017

Carta aberta a Nicolau Santos

Caro Nicolau Santos,

eu também tenho opinião sobre o Sporting e sobre o plantel.
Também tenho opinião sobre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus.
Também tenho opinião sobre o regresso das modalidades ao Sporting e a construção de um pavilhão que as albergue.

Também tenho opinião sobre os corpos sociais e directivos do clube.

Ou seja, ambos temos opinião!

Embora eu não vá explanar aqui a minha opinião sobre o universo Sporting, não podemos dizer qual das nossas opiniões será a melhor e a que deveria vingar no clube.
Só há uma coisa que nos distingue. É que a sua opinião é publicada no Expresso, bem como as respostas a quem o contesta e, a minha apenas vai sendo publicada no meu modesto blog.

Como é óbvio, muito do que diz sobre o clube e sobre as pessoas que o lideram são correctas, mas também Nuno Saraiva diz coisas com muito acerto. Sobretudo quando fala de timing...


De uma pessoa que se expõe da forma que fez, no maior semanário português, onde está há tantos anos que se deverá achar em casa, espero que agora dê o salto e passe estas críticas para o local certo de um clube democrático, a sua Assembleia Geral. E, já agora, para quem está tão seguro da sua certeza, porque não concorrer às próximas eleições? Faltam apenas três anos, o que lhe dá muito tempo para as preparar.


Com votos das maiores felicidades desportivas e sem dúvidas do seu sportinguismo, endereço Saudações Leoninas.

Jaime Feijão


terça-feira, 25 de julho de 2017

Será possível ou é apenas uma estupidez minha?

Este ano houve eleições presidenciais em França que foram ensombradas por diversos atentados que mataram muitas pessoas.
Algumas conversas da família Le Pen, quer Marine, quer o seu pai, Jean Marie, deixaram no ar que, consigo no poder não teriam havido explosões criminosas.

Houve quem aventasse a possibilidade destes ataques terroristas possam não ter um fundamento extremista islâmico como é habitual mas que tenham sido provocados para impulsionar determinada facção nas eleições.
Desde as eleições, que se realizaram no dia 7 de Maio, não voltaram a acontecer atentados!

No final deste ano teremos eleições autárquicas em Portugal e a luta entre os dois maiores partidos portugueses está feroz.
Esperamos todos que o volume impressionante e anormal de incêndios não estejam a ser usados em substituição dos habituais cartazes de campanha...


Ou então, tudo isto é uma grande estupidez!...

sexta-feira, 21 de julho de 2017

André Ventura e os ciganos

André Ventura, candidato à Câmara de Loures pelo PSD e a quem o CDS retirou o seu apoio, fez esta semana declarações muito objectivas, dirigidas aos ciganos (não vou dizer se é raça ou etnia para não aborrecer o senhor que foi ao Prós e Contras), acusando-os de viverem, na sua maioria, de subsídios do Estado, como o RSI - Rendimento Social de Inserção.
Não, não vou dar aqui dizer se acho que sim ou que não porque não é esse o propósito desta crónica.
Vou sim dizer que estou na dúvida se André Ventura ganhou ou perdeu as eleições com estas declarações.
É sabido que uma larga maioria das pessoas em Portugal, por muito que se queira negar a evidência, não gosta de ciganos.
Quem quer ter famílias ciganas como vizinhos?
Quem aluga uma casa a ciganos?
Quantas pessoas se podem gabar de ter amigos ciganos com quem convivem de forma frequente e chegada?
Quem nunca fez uma crítica igual à de André Ventura sobre o facto de muitos ciganos terem sinais exteriores de riqueza e, apesar disso, terem direito a subsídios do Estado?
É óbvio que quem quiser ser politicamente correcto dirá que o candidato se excedeu, que não pode generalizar e que está a ser racista. E que, sobretudo quem concorre a eleições, não deve dizer o que ele disse por ser politicamente incorrecto.
Mas quantos também, não estão a pensar que ele tem razão? E muitos dos que pensam isto, têm medo de o assumir e de o verbalizar.
Não esqueçamos, no entanto, que o voto é secreto e que dessa forma, até aqueles que não se querem manifestar publicamente o podem fazer no anonimato e conferir uma legitimidade a André Ventura para aplicar medidas contra aquilo que se acha ser uma prática instalada.
Outra dúvida que tenho é se o candidato proferiu estas declarações já fazendo parte de uma estratégia ou se assumiu essa estratégia depois das declarações terem gerado grande burburinho a nível nacional e que possa ter pensado que pode ser uma boa forma de captar votos.

Uma coisa sei, André Ventura é um homem muito inteligente. Polémico, provocador e habituado ao confronto mas com muita capacidade de argumentação que lhe permite enfrentar este assunto e alimentá-lo.
Outro argumento a favor é que o nosso país, em algumas circunstâncias, vive-se a fase Tiririca - pior do que o que está não fica e, por isso, muitas pessoas votam em quem lhe faz promessas, mesmo muito absurdas ou atropelando o que possam ser direitos humanos ou direitos consagrados.
Em Outubro se verá mas começo a ver crescer uma onda que pode acabar em vitória.


A teoria do "fodasse"

Sim, leram bem, fodasse com dois esses!
Penso nisto amiúde. Porquê o consensual foda-se e não o mais lógico fodasse?
Ninguém na web sustenta esta fórmula de vernáculo com dois esses, todos optando pelo foda-se, que é a utilização do presente do con
juntivo do verbo foder, acrescido do pronome pessoal reflexo "se" na terceira pessoa.
Quer isto dizer que o foda-se escrito desta forma indica uma que nos dirigimos a alguém e que queremos que essa pessoa "se foda". Implica a acção!
Coisa que não acontece usando a palavra fodasse que, esta sim, é uma interjeição e não obriga à acção da pessoa se ir foder.
Perante isto e sempre que a palavra surge num contexto de surpresa, de admiração, de alegria, de dor ou apenas de desabafo, eu (des)largo um FODASSE!
Se quiser, realmente, mandar alguém para esse lado, aí eu já digo vai-te foder ou mesmo, se forem várias pessoas e à boa maneira do norte, fodei-vos.
Não chego ao cúmulo de lhe pôr um acento circunflexo no "o", à maneira brasileira, porque acho que já seria demais...
E, se tudo isto for uma grande estupidez, fico-me pelo facto de que, em termos gráficos o fodasse ser muito mais giro!...
Fodasse para isto.


quarta-feira, 12 de julho de 2017

A confirmação de uma estratégia

Já aqui abordei, a propósito de Salvador Agra (aqui), que o Benfica esta época optou por uma estratégia de empréstimos de jogadores a clubes de menor dimensão. E convenhamos que é uma estratégia bem pensada, afinal são jogadores com importância para as equipas para onde vão e que, maioritariamente, serão titulares.
Ora, ao abrigo da lei, contra o seu próprio clube não poderão jogar o que significa que o Benfica defrontará algumas equipas que estarão debilitadas pela falta que estes elementos farão nesses jogos.
Também incrementa a competitividade dessas equipas contra os seus rivais mais directos.
Depois, não deixarão de ser olhos e ouvidos dentro dessas instituições e que, se não forem completamente fiéis ao seu grupo de trabalho e à estrutura onde estão inseridos, poderão ser uma fonte de informação de estratégias e tácticas...
Um dos alvos que o Benfica estava a tentar conquistar para esta estratégia, Ailton, jogador do Estoril, segundo o jornal O Jogo, esta semana impôs a condição que, para assinar, queria garantias de ficar no plantel encarnado e, fazendo fé neste diário, Luís Filipe Vieira negou-lhe esta pretensão e com isso a transferência terá sido inviabilizada.
Apenas mais uma confirmação de que esta estratégia existe e tem sido alvo de grande investimento por parte dos campeões nacionais.
Obviamente que há aqui muito jogo fora de campo que desvirtualiza o campeonato e a verdade desportiva. Apenas mais uma das coisas que tem que ser mudada nos regulamentos da Liga.


Para ler aqui

Agra muda de ave

Não deve haver sensação pior para um jogador de futebol que sentir-se usado como um instrumento de manipulação, quando cumpre o sonho de assinar por um grande, talvez o do seu coração, mas é logo despachado sem ter uma oportunidade, não é Agra?...
A camisola ainda a vestiu no dia da assinatura mas teve logo que a devolver.
Fica claro que nunca foi opção pois se fosse teria sido testado.
Agora a ave é outra...
Talvez apenas porque é preciso que na primeira jornada dê tudo por tudo...
Vamos lá ver se não muda de equipa todas as semanas para outra onde faça mais falta...
Não deixa de ser uma estratégia inteligente que usa as premissas da lei.


sexta-feira, 7 de julho de 2017

Justíssimo reconhecimento ao Joel

Esta semana, na festa de encerramento de época do Caldas Sport Clube, a Direcção entendeu reconhecer o trabalho de Joel Ribeiro que, enquanto jornalista faz um acompanhamento de proximidade com o clube.
Sou amigo do Joel e por isso suspeito mas tenho que vir dizer que é um dos mais justos reconhecimentos a uma pessoa excepcional, de grande empenho, seriedade e isenção.
E é a prova que se pode ser isento e defender uma instituição.
Muita gente não entende que o trabalho de jornalista é feito com o sacrifício da família que tem que se deixar, sobretudo ao fim-de-semana quando estão no gozo das suas folgas, para estar onde o Caldas está, para acompanhar juniores, juvenis, iniciados e por aí fora...
Não há uma cara no Caldas que o Joel não conheça! Mesmo nos mais pequeninos...
Não há um jogador, treinador ou dirigente do Caldas que não conheça o Joel.
Mas também o Sporting das Caldas, o Caldas Rugby Clube, o Arneirense, o MVD e todos os outros emblemas da cidade.

É de uma humildade como poucos.
Depois, não é por este prémio que o Joel vai mudar. Eu sei disso!!!
Parabéns Joel.

Foto Gazeta das Caldas

Profissão: Futebolista!

Muito se tem falado no facto de Fábio Coentrão ter dito que em Portugal só jogaria no Benfica e agora assinou por uma época com o Sporting.
Na verdade, parece-me que o primeiro argumento passa pelo facto do Coentrão ser jogador profissional de futebol. É isso a sua vida e é nisso que ganha dinheiro!
Depois podemos divagar.
Podemos dizer que, quando fez essas afirmações, pensaria que o Benfica, um dia, se esforçaria por fazê-lo regressar.
Podemos dizer mesmo que possa ter pensado que, por ser jogador do Real de Madrid, outras portas se lhe abririam.
Ora, nem o Benfica se interessou pela sua contratação nem teve mais convites, pelo menos que se saiba.
Surgiu o Sporting, clube sobre o qual também já tinha feito juras de amor antes de rumar à Luz e terá pensado que podia juntar o útil ao agradável. Jogar por um clube com ambição, com a possibilidade de jogar na Champions, manter o nível salarial e, efectivamente, jogar, coisa que lhe aconteceu pouco nos últimos tempos.
Ora reuniram-se assim as condições necessárias e aí está ele em Alvalade.
Nada de extraordinário! Futre e Cadete também passaram pelo Benfica nas fases descendentes das suas carreiras e, nem por isso, saíram beliscados no seu sportinguismo que poucos porão em causa.
Fernando Mendes andou por todos os grandes, é mesmo, aliás, o único jogador português que jogou em todos os clubes que já foram campeões nacionais, Sporting, Benfica, Porto, Boavista e Belenenses e é um fervoroso defensor do Sporting nos programas de televisão em que participa.

Todas estas razões para dizer que, daqui por uns meses, a chegada de Coentrão é, conforme se diz agora, um não assunto!